Autoestima e Relacionamento Amoroso

Por Andrea Lopes

 

Bom, falar de relacionamento amoroso nunca é fácil, não é?
Mas existem sim algumas “diretrizes” que podem ser aplicadas na maior parte dos relacionamentos amorosos, para evitar desilusões e sofrimentos desnecessários.

E mais uma vez a autoestima é um fator determinante de uma relação saudável.

Pessoas com baixa autoestima tendem a cometer alguns descuidos quando o assunto é relacionamento amoroso. O raciocínio é simples. Quando estamos devendo um pouco de atenção e carinho para nós mesmos, esperamos que o outro o faça (e nos contentamos com menos do que merecemos e gostaríamos).

Aí começam os problemas, pois, quando colocamos o nosso bem estar na mão de outra pessoa o resultado quase sempre, é decepção.

Nossa felicidade e bem estar fica sob controle de outra pessoa. Transformamos-nos em uma marionete, indo do êxtase à depressão conforme o ritmo ditado pelo humor do companheiro. E não é isso que queremos. Queremos segurança!

E essa sensação, só encontramos em nós! Preste atenção em necessidades urgentes de estar se relacionando com alguém. Pode ser indício de que sua autoestima precisa de uma “manutenção”. Se ficar sozinho é algo extremamente difícil, falando em termos comportamentais, o valor que colocamos em uma relação sobe muito. Quando se encontra alguém, há uma probabilidade grande de que o medo de perdê-lo supere sua espontaneidade no relacionamento.

Para não perder a pessoa “amada”, acaba-se por fazer concessões demais, enquadrar-se em regras que não levam em consideração suas vontades e valores.,

Então, cultivar a nossa autoestima para estarmos bem com nós mesmos, para depois ficar bem com os outros, faz todo sentido.

Sempre que terminamos um relacionamento ficamos fragilizados, tristes, decepcionados com a perda. Vivemos um luto. O problema é que neste momento, novamente, se o valor reforçador de estar com alguém sobe muito, e o ciclo se repete.

Por isso, se entender, se conhecer, antes de entrar em um relacionamento é sinal de maturidade emocional, e as chances de se começar um relacionamento amoroso satisfatório a a partir daí são muito maiores porque fica mais claro para o outro o que você valoriza, o que é importante.

Quais são suas vontades, seus valores, o que lhe falta para ter uma vida plena?

Tente responder essas perguntas e tenha isso muito claro para você.

Se você sente-se muito ansioso para começar um relacionamento ou está colecionando relacionamentos difíceis e com alto custo emocional, vale a pena buscar ajuda para melhorar a autoestima e, a partir daí, construir uma relação harmoniosa, na qual seus limites são levados em consideração.

 andrea lopes coach

 

Para mais informações sobre a autora:
www.andrealopescoach.com.br